Notícias

notícias

Artigo

Mobilidade

O que há de novo na tecnologia de identificação digital?

Certificação em nuvem oferece mais facilidade e versatilidade ao usuário
Mulher sorrindo ao manusear dispositivo eletrônico móvel (telefone celular)
por Comunicação Institucional do Serpro — 05 de julho de 2018

O advento da certificação digital representou uma revolução nos processos de identificação, garantindo autenticidade, confidencialidade e integridade à troca de informações eletrônicas. O mercado aprovou a inovação e vem agregando a tecnologia a uma gama crescente de sistemas, serviços e processos, como assinatura de contratos, relacionamento com governos e transações bancárias, por exemplo. Dados do ITI dão conta que a demanda por certificados digitais cresce a cada ano, o que torna a comercialização deste item de segurança um segmento em franca expansão no Brasil.

A mais recente evolução nesse modelo de identificação é a chamada certificação em nuvem (para certificado do tipo A3, com validade de 3 a 5 anos), que elimina a necessidade de tokens ou smartcards para conclusão da assinatura digital. Se antes o usuário precisava ter sempre consigo um dispositivo com as chaves públicas responsáveis pela criptografia do sistema, agora a experiência de uso é totalmente diferente. A criação do par de chaves passa a ocorrer em um HSM (Hardware Security Module) armazenado em um PSC (Prestador de Serviço de Confiança) credenciado pelo ITI (Instituto Nacional de Tecnologia da Informação) para a guarda de chaves privadas. E o processo passa a ser comandado a partir de um aplicativo no celular, sem a necessidade de nenhum outro dispositivo físico especial.

Neste novo modelo, os usuários ganham mobilidade, já que o celular está sempre à mão em todas as ocasiões. Destacam-se também a possibilidade de acompanhamento do uso do certificado através da consulta do histórico de registros; a dupla autenticação, que aumenta a segurança; e a gestão centralizada, já que todos os certificados podem estar associados a um mesmo dispositivo.

Diferencial no mercado

Para as empresas que comercializam certificados digitais, a certificação em nuvem representa uma oportunidade de ampliação em seu leque de serviços e a participação neste market share que apresenta grande potencial de crescimento. Quem não quer ser pioneiro na oferta de um serviço inovador? Nem é preciso dizer também que a substituição de tokens é algo de grande interesse para os fornecedores de tecnologia, uma vez que elimina a complexidade de implementação nas aplicações, manutenção e suporte à instalação de drivers nos computadores dos usuários.

Explore essa oportunidade

Certificados digitais são comercializados por Autoridades Certificadoras (AC) e Autoridades de Registro (AR). Para entender a diferença entre as duas denominações e saber como se tornar uma AR Serpro, acesse este link.

Para as Autoridades de Registro já constituídas que queiram oferecer a evolução desse modelo de identificação a seus clientes, o Serpro oferece o NeoID, serviço de certificação digital em nuvem. A empresa é a primeira e, até então, a única entidade autorizada pelo ITI a atuar com certificados em nuvem, além de ser pioneira no ramo da certificação digital na ICP-Brasil.

Para se tornar uma AR NeoID, basta entrar em contato pelo email e agendar o atendimento. Ofereça a seus clientes essa inovação que, a um só tempo, reúne praticidade, economia, agilidade e segurança.

Contato