Notícias

Geral

Serviços digitais

Talonário eletrônico: sistema Radar disponibiliza mais uma inovação

por Comunicação Institucional do Serpro — 19 de julho de 2017
A nova funcionalidade nasce integrada a serviço digital dos Correios e reduz risco de erros de preenchimento de papel
radar (cópia).jpg

Desenvolvido pelo Serpro, o Radar é uma solução completa, que acompanha a gestão de uma infração desde o registro em talonário eletrônico pelo agente de trânsito até a impressão das autuações e o gerenciamento de postagens das notificações para pagamento das multas.

A novidade, agora, é que potenciais clientes podem optar por adquirir, separadamente, funcionalidades como o talonário eletrônico, que libera os agentes de trânsito dos talonários em papel – e evita que erros de preenchimento ou digitação inutilizem autos de infração. A inovação atende aos requisitos estabelecidos pelo Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) e está autorizada por Portaria, que homologou a solução e permitiu a sua utilização pelos órgãos autuadores.

Economia para municípios

Cerca de 1,4 mil prefeituras no Brasil têm permissão concedida para emitir autuações de sua competência, conforme definido pelo Código de Trânsito Brasileiro. Esses municípios podem aplicar multa em um cidadão que estacionou veículo em local inapropriado – mas não podem multar, por exemplo, um proprietário que conduza o veículo que não esteja devidamente licenciado, por ser uma infração de competência Estadual. Ainda assim, é um número elevado de autuações reservadas aos municípios.

Uma das vantagens para aqueles que adquirirem o talonário eletrônico desenvolvido pelo Serpro é poder emitir multas com independência dos Detrans. Com isso, além de desafogar esse órgão estadual do serviço relativo ao município, a localidade também economiza.

“O Radar permite que o município acesse diretamente as três bases nacionais: o Registro Nacional de Veículos Automotores (Renavam); o Registro Nacional de Condutores Habilitados (Renach); e o Registro Nacional de Infrações (Renainf)”, explica Felipe Lopes da Silva, chefe da equipe responsável pelo Radar na empresa.

Redução de erros

Outra vantagem de usar o talonário eletrônico é a diminuição de erros humanos, pois deixa de existir preenchimento manual e digitação. Na hora de inserir os dados da multa, há várias validações, que impedem o registro indevido, como a checagem da placa com o veículo. “Também se evita que uma multa de falta de uso de cinto de segurança seja aplicada a uma moto, por exemplo, graças a essas novas validações”, diz Felipe.

Impressão inteligente e econômica

O serviço de talonário eletrônico e o próprio Radar são integrados com um serviço prestado pelos Correios chamado E-cartas. Ele permite que a multa seja impressa na localidade em que reside a pessoa multada, em vez de ser no local onde a infração foi cometida. Isso significa economia de tempo e de recursos valiosos – pois, às vezes, é necessário montar um departamento só para essa expedição de correspondências”, destaca Felipe.

Inteligência cognitiva

O Serpro já vem desenvolvendo e utilizando em fase de testes outra funcionalidade importante para quem trabalha com autuações: um verificador de consistência de multas emitidas por radares e barreiras eletrônicas, conhecidas popularmente como pardais.

“Todas as imagens capturadas pelas operadoras de barreiras eletrônicas têm de ser validadas por uma autoridade de trânsito. Existe um setor, nos órgãos autuadores, dedicado a verificar, por exemplo, se a imagem de um veículo confere com sua placa, modelo e cor, porque pode ocorrer de alguma captação ser pouco nítida”, explica o profissional.

O produto desenvolvido pelo Serpro permitirá a validação dessas imagens de maneira mais rápida. “É um processo de classificação de imagens de veículos, utilizando-se de inteligência cognitiva baseada em redes neurais. Ele permite que a checagem um a um seja substituída por uma checagem em lotes, bastando que o agente de trânsito faça uma conferência simples das imagens que o sistema não conseguiu validar sozinho”, detalha.

“Em vez de ficar conferindo informação com imagem de um por um, ele vai receber um lote já validado, e a eficácia chega a 90%, sendo que 80% já é considerado um bom nível de acerto”, destaca Felipe. Isso também vai melhorar o aproveitamento do trabalho dos profissionais da área de trânsito. O Departamento de Estradas de Rodagem do Distrito Federal (DER-DF) e a Prefeitura de Campina Grande serão os primeiros a utilizar esse sistema, em caráter experimental, pois são localidades que também já usam o sistema Radar. A funcionalidade estará disponível como produto nos próximos três meses.

Contato