Notícias

notícias

Notícia

Melhores e Maiores

O que faz do Serpro a melhor empresa da indústria digital no país?

Conheça os números que colocaram a instituição na liderança do mercado brasileiro de TI
Prédio da Sede
by Comunicação Institucional do Serpro — 10 de september de 2019

No final de agosto, o Serpro recebeu o prêmio de melhor empresa no setor da Indústria Digital, durante o "Melhores e Maiores 2019 da Revista Exame". O evento apresenta o ranking das 500 maiores empresas do país e premia aquelas que mais se destacaram em 20 setores da economia brasileira, ao longo de 2018.

Para alcançar o título de "Melhor do Setor", o Serpro ficou em primeiro lugar numa classificação que levou em consideração vários fatores, como crescimento das vendas, rentabilidade do patrimônio líquido, market share (liderança de mercado), liquidez corrente e riqueza criada por empregado.

serpro-exame-3.png

Já na classificação das "Maiores do Setor", que avalia as empresas apenas pelas vendas líquidas, a empresa ficou em terceiro lugar, atrás apenas da HP e da IBM, e à frente de gigantes como Cisco, Google, SAP e Oracle.

"Nosso foco é ser o centro do governo digital. Vários projetos novos estão em andamento na empresa e serão fundamentais para a transformação digital do país", destacou o presidente do Serpro, Caio Paes de Andrade.

serpro-exame-2.png

Números

Para exemplificar os números do segmento Indústria Digital, a Exame definiu cinco parâmetros: liderança de mercado, rentabilidade, riqueza criada por empregado, liquidez corrente e crescimento no ano. O Serpro figurou como primeiro da lista em três dos itens acima.

Em liderança de mercado (conquistado nas vendas), o Serpro alcançou a fatia de 8,2%, o que representa mais de dois pontos percentuais acima da segunda colocada (TecBan) e quase o dobro da mediana das 21 maiores empresas do setor (4,7%).

Em rentabilidade, item que mede o retorno sobre o investimento, o Serpro alcançou o índice de 43,9%, superando a marca de 39% obtida pela segunda colocada (Terra). O resultado do Serpro é mais de quatro vezes maior do que a mediana das 14 maiores empresas do setor (9%).

Outro grande destaque foi a riqueza criada por empregado. No ano passado, cada um dos 6898 empregados do quadro interno do Serpro produziu R$ 405,6 mil em média (U$ 104,7 mil). O número é 22% maior que o resultado de R$ 332 mil (U$ 85,7 mil) da segunda colocada (Dataprev)

serpro-exame-1.png.

Rota de crescimento

No ranking das 500 maiores empresas do Brasil em 2018, em termos de vendas, o Serpro ganhou 21 posições em relação ao levantamento anterior, alcançando a posição número 273. E quando foram avaliadas as 50 maiores estatais do país, também pelo quesito vendas, o Serpro ocupou o posto de 27° lugar, seis posições a mais que em 2017.

Em 2018, o Serpro fechou o ano com uma receita de R$ 2,76 bilhões (U$ 712 mi) e um lucro de R$ 457 milhões (U$ 118 mi), aumento de 273% em comparação ao lucro de 2017. A empresa registrou ainda um crescimento de 10% nas suas vendas líquidas no período. Para além da premiação do mercado, destaque para o trabalho na evolução em indicadores medidos pelos órgãos de controle do setor público, o que levou a empresa a conquistar o nível máximo nas avaliações de governança da Secretaria de Coordenação e Governança das Empresas Estatais (Sest) e do Tribunal de Contas da União (TCU).

O prêmio

Realizado anualmente desde 1974, o "Melhores e Maiores da Revista Exame" é considerado a mais importante premiação do mercado brasileiro, reconhecendo as melhores empresas em um total de 22 categorias ou setores: Atacado; Autoindústria; Bens de Capital; Bens de Consumo; Eletroeletrônicos; Energia; Farmacêutico; Indústria de Construção; Indústria Digital; Infraestrutura; Mineração; Papel e Celulose; Química e Petroquímica; Saúde; Serviços; Siderurgia e Metalurgia; Telecomunicações; Têxtil; Transporte; Varejo; a Melhor do Agronegócio; e a Melhor Empresa do Ano.

Gráficos originais da publicação da Exame: Serpro caminha entre o público e o privado.

Contato